Seja bem-vindo(a)! Agradecemos sua visita, às vezes é preciso voltar para evoluir!

domingo, 20 de março de 2016

Feedback – Uma poderosa ferramenta de transformação empresarial!

Uma vez que o colaborador não receba feedbacks adequados e recorrentes, não é possível que ele saiba onde está acertando, onde está errando e o que deve ser alterado. 

Uma pesquisa do Instituto Gallup aponta que de 54% a 66% dos profissionais não estão engajados, de 11% a 17% estão ativamente desengajados e apenas 22% a 27% estão realmente engajados com o seu trabalho.



Uma segunda pesquisa, feita para o livro “The Power of Feedback”, aponta que 46% dos entrevistados não recebiam um bom feedback regularmente.

E qual é a correlação entre estes dados?

É bastante simples: uma vez que o colaborador não receba feedbacks adequados e recorrentes, não é possível que ele saiba onde está acertando, onde está errando e o que deve ser alterado. Desta forma, além dos níveis de produtividade e qualidade caírem, é natural que a motivação e interesse pelo trabalho diminuam, uma vez que este deixa de apresentar desafios e estímulos.

Dada a importância desta ferramenta, por que os líderes de hoje ainda se omitem?

O psicoterapeuta Luiz Fernando Garcia, CEO da Cogni-MGR explica: “Enquanto o executivo que recebe o feedback pode ter medo de ser humilhado, aquele que está falando teme que o outro se ofenda com os seus comentários e deixe de gostar dele”.

Se você quer muito transformar a sua equipe em um time de campeões, mas ainda tem algumas dúvidas e receios, este artigo é para você.

Como você pode ser mais efetivo, junto à sua equipe, a fim de contribuir para o desenvolvimento de cada um e superar os objetivos da sua empresa?
1. Foco no comportamento:
Mantenha o foco no comportamento ou na performance, nunca na pessoa. Enquanto líder, você deve garantir que o liderado saiba, exatamente, o que deve ser modificado. Também deve ficar claro que o único objetivo é corrigir um comportamento ou atitude específico e isto não desabonará o restante que o mesmo faz corretamente.

Por exemplo, se o funcionário não atendeu ao prazo para a entrega de um relatório, cabe a você, líder, aplicar o feedback. Como?

Esclareça a situação, deixando claro que o prazo não foi atendido e questionando-o quanto ao porquê. Desta forma, você dá espaço para que ele justifique o ocorrido, sem prejulgá-lo.

Fale, sempre, sobre o ocorrido, sem incluir as suas interpretações ou suposições. 
2. Pense no futuro e na solução e não no problema:

Não perca o seu tempo e o do seu time com elucubrações sobre o que não aconteceu. O seu foco deve ser no futuro.

Se o liderado apresenta baixa performance, por exemplo, é mais importante saber o que deu errado, até aqui, ou estabelecer um novo plano, mais adequado.

Lembre-se das perguntas poderosas e incentive o colaborador a pensar:
  • No que ele pode fazer de diferente para alcançar melhores resultados;
  • Em que mudanças ele deverá fazer no plano, para que os objetivos sejam atingidos;
  • Quais atitudes ele deve alterar, para que a agenda seja cumprida. 
Você percebe a mudança de postura a ser adotada, por você?

Sim, é você quem deve mudar…para que o seu colaborador mude!
3 - Construa a autoestima do liderado:

O objetivo do líder é aumentar o nível de motivação e engajamento do colaborador, sempre. Portanto, preservar a autoestima e a autoimagem do mesmo é, também, sua responsabilidade. Conclua seus feedbacks de forma positiva, com o status do que foi combinado e definido por ele e compartilhe a sua expectativa quanto à nova atitude do mesmo. Incentive-o a fazer melhor e mais, por você. Demonstre confiança e entusiasmo com a mudança proposta. 
4. Não deixe para algumas horas o que você pode fazer AGORA:
Você já deve ter ouvido: “A prática leva à perfeição.”

Pois, neste caso, também: não perca nenhuma oportunidade de contribuir para o melhor desempenho da sua equipe. Não se omita e aproveite cada momento para demonstrar o seu interesse genuíno em auxiliá-la a ser ainda melhor.

Cada detalhe deve ser visto e aproveitado pelo líder. Afinal, a liderança pressupõe que seu maior objetivo é desenvolver pessoas, instigando-as a fazerem o seu melhor e buscarem os seus objetivos e os da empresa, certo?

Adoro falar sobre este tema e tenho certeza de que você ficou interessado.

Se você tiver perguntas, dúvidas ou quiser saber mais sobre o assunto, fique a vontade para me contatar.

Este texto foi publicado, em 19/01/16, no site Negócios e Carreiras

segunda-feira, 14 de março de 2016

10 fortes motivos para sorrir mais!

O sorriso não é apenas um sinal de bom humor ou prazer. É uma resposta às pessoas que estão ao nosso lado. 

1. Ganhar a confiança dos outros

Em um mundo repleto de individualismo, em quem podemos confiar? Isso mesmo: nas pessoas que sorriem. Um sorriso sincero é um ótimo sinal de confiança. Acredita-se que as pessoas sorridentes dividem muitas coisas com os outros. Há quem diga que o sorriso torna as pessoas mais generosas. De acordo com a pesquisa do economista Jorn Scharlemann, o sorriso aumenta a confiança em 10%. Por exemplo, se um sócio está sorrindo, a probabilidade de fechar negócio aumenta.


2. Compensar um erro 

Não comprou presente no aniversário de casamento? Esqueceu o nome de um cliente ou de um sócio? Pisou sem querer no pé de uma criança? Em geral, nessas situações nós abaixamos o olhar e colocamos um sorrisinho nervoso e avergonhado na cara. Isso é ótimo para que a outra pessoa consiga perdoar.

3. Se sentir melhor

Muitas vezes, um sorriso é um sinal de educação e cortesia. Não sorrir pode nos levar ao arrependimento. Por exemplo, se um amigo ganha uma quantidade muito pequena de dinheiro e fica emocionado, é pouco provável que isso nos deixe super felizes, mas nós sorrimos para não causar desentendimento.

A especialista de um colégio de Boston, Marianne LaFrance, desenvolveu um experimento: pediu que os participantes escutassem boas notícias de outras pessoas e mostrassem indiferença. Tal conduta gerou um sentimento incômodo. Isso é ainda mais forte nas mulheres.

4. Esquecer os problemas

Na psicologia existe uma hipótese chamada de retroalimentação, ou seja, as emoções afetam a nossa expressão facial da mesma forma que a nossa expressão facial afeta nossas emoções. Sendo assim, muitas vezes basta sorrir para se sentir melhor e mais feliz. Claro que, dependendo das circunstâncias, um sorriso pode ser interpretado de forma não adequada.

5. Entender melhor as coisas

Quando ficamos nervosos, ficamos mais desatentos. Vemos apenas o que acontece na nossa frente e damos importância ao que está no centro de nossa consciência. Acontece que, muitas vezes a solução para um problema está justamente na periferia das ideias.

Sorria. Você vai se sentir melhor, mais atento e vai conseguir pensar de maneira mais clara. Ou seja: vai ver uma floresta inteira e não apenas as suas árvores separadamente. De acordo com uma outra pesquisa, as pessoas que sorriem antes de fazer uma prova resolvem melhor as tarefas que demandam muita atenção.

6. Parecer atraente

Um sorriso feminino tem uma influência mágica nos homens. Segundo um experimento feito por Debra G.Walsh e Jay Hewitt, quando uma mulher estabelece contato visual com um homem, ele se aproxima em 20% dos casos. Se houver sorriso, esse número sobe para 60%.

Ou seja, um sorriso torna as mulheres mais atraentes. Não se sabe se o mesmo acontece com os homens. De acordo com especialistas, um homem que não sorri parece mais masculino. Algumas mulheres se sentem atraídas não por um sorrisinho feliz, mas por um orgulho ou vergonha dissimulados.

7. Esconder os pensamentos

Muitas vezes, com a ajuda de um sorriso, tentamos esconder nossos pensamentos tristes, ou o que não gostamos do interlocutor ou do tema da conversa. A maioria dos psicólogos acredita que um sorriso sincero não mente. Como reconhecê-lo? É normal pensar que um sorriso falso aparece apenas no canto da boca, enquanto que um sorriso verdadeiro, chamado de sorrido de Duchenne, envolve os músculos perto dos olhos (há quem diga que é impossível «falsificar»). Outro sinal de sinceridade é quando o sorriso acontece pouco a pouco e não imediatamente. Além disso, um sorriso lento dá confiança e parece chamar mais atenção.

8. Ganhar dinheiro

Já mencionamos a pesquisa de um economista sobre o aumento de 10% de confiança quando há sorriso. Será que isso pode ser medido em dinheiro? De acordo com Kathi Tidd e Joan Lockard, sim: ainda em 1978 eles descobriram que garçons que sorriem ganham mais gorjeta.

Em geral, no setor de serviços (hoteis, restaurantes, ócio, aviões, etc) é importante que as pessoas demonstrem mais emoções na hora de tratar o cliente. Os psicólogos chamam isso de «trabalho emocional» e dizem que, ao fingir regularmente os sentimentos e as emoções que não são verdadeiras naquele momento, cria-se a síndrome do esgotamento laboral.

9. Provocar o sorriso em todo mundo

É muito comum o ditado «Sorria, e o mundo sorrirá com você. Chore, e você chorará sozinho». Claro que «o mundo» é um exagero. Não obstante, 25 anos atrás a pesquisa de Verlin B. Hinsz e Judit A. Tomhave demonstrou que esta frase tem sentido: 50% dos participantes sorriram como resposta a um sorriso. Quase ninguém fechou a cara.

10. Viver mais

Se nenhuma das pesquisas anteriores te fez sorrir ou pensar positivamente, pense que um sorriso faz bem e pronto. E aqui está a prova: em 1952 foi tirada uma foto de um time de futebol. Os jogadores que sorriam viveram em média 7 anos a mais que os companheiros mais sérios. Não é um bom motivo?

Você tem certeza de que quer o sucesso?

Este caminho não tem volta. O preço é imenso. Mas se você está pronto para as consequências, o texto a seguir lhe mostrará o que você vai enfrentar.

Quando você decidir se tornar mais belo (a) e atraente ou mais fitness e musculoso (a), conseguindo esculpir um corpo fantástico depois de anos de trabalho duro, você vai ouvir que você é um cabeça oca ou que tomou esteroides.

Quando você fizer muito dinheiro, porque é inteligente o suficiente para entender os fundamentos do mercado, você vai ouvir de outras pessoas que realmente conseguiu isso enganando, roubando e fazendo acordos ilegais. 

Quando você decidir deixar o país e construir uma vida plena em outro lugar, algumas pessoas vão considerá-lo como um traidor e não mais um verdadeiro patriota. 

Quando você aprender um novo idioma e começar a usá-lo com sucesso, você sempre encontrará uma “pessoa inteligente”, que vai apontar que você realmente não conhece o idioma porque você está acentuando as sílabas erradas. 

Quando você conseguir superar uma doença por causa de seu trabalho duro e perseverança, apesar da gravidade do diagnóstico oficial, você vai ouvir de algumas pessoas que isso foi graças à boa sorte.

Quando você descobrir uma nova solução para um problema existente que causa uma revolução no mercado, ao lado de muitos aplausos você também vai enfrentar a imensa resistência dos tradicionalistas rígidos que teimosamente defendem o status quo.

Quando você começar a oferecer algo de graça, ouvirá que você só se preocupa com dinheiro.

Quando você desenvolver habilidades em uma determinada área, as pessoas sem essas habilidades não serão capazes de reconhecê-las em você. Elas também podem dizer que "são capazes de pintar uma pintura estúpida", se quiserem. Elas dizem que seus clientes "devem ser completos idiotas", e elas, como autointituladas analistas, "sabem perfeitamente bem.".

Quando você começar a gerenciar um negócio bem-sucedido, será apenas uma questão de tempo antes que você seja rotulado como "ganancioso" ou "um explorador dos pobres".
Quando você fizer amizade com alguém famoso, eles dirão que você só está fazendo isso para aparecer.

Quando você começar a dirigir um carro de luxo, você vai ouvir que você está compensando certas deficiências de caráter. Se você usar um terno de marca, você está apenas sendo pretensioso. A bolsa cara que você sempre sonhou em ter é apenas um "desperdício de dinheiro". Que seu parceiro muito mais jovem e atraente está com você apenas por causa de seu dinheiro.

Mas antes de tomar sua decisão responda a estas perguntas:

Você prefere olhar no espelho e ver uma pessoa de aparência fantástica ou ficar revoltado com o que você vê no espelho?

Você prefere ser capaz de ter condições financeiras para ter tudo o que você pode querer comprar ou estar constantemente se preocupando com os seus rendimentos?

Você prefere viajar pelo mundo ou estagnar em uma mentalidade estreita, sem nunca considerar qualquer coisa fora dela?

Você prefere falar em uma língua estrangeira para que possa comunicar-se ou ficar com medo demasiado de falar porque você pode cometer um erro, erro que ninguém realmente se preocupa de qualquer maneira?

Você prefere permanecer fiel a si mesmo quando os outros já o rejeitaram, ou respeitar regras restritivas que realmente não são prioridades para você?

Você prefere deixar um legado que mudou o mundo ou encontrar aceitação de pessoas que ninguém vai se lembrar?

Você prefere ajudar os outros, ou arriscar para ter a aceitação daqueles que nem mesmo ajudam a si mesmos?

Você prefere ser alguém excepcional ou permanecer mediano, não se atrevendo a se destacar da multidão?

Você prefere ser o capitão do seu próprio destino ou ceder às crenças daqueles que atribuem a sua situação a todos, exceto a si mesmos?

Você prefere gastar tempo com pessoas que inspiram você ou com aqueles que impedem o seu desenvolvimento intelectual e emocional?

Você prefere ter o que você deseja ou estar de acordo com aqueles que têm o que eles não querem?

- À medida que você responde a estas perguntas, você vai notar alguns padrões:

- As pessoas atraentes não atacam outras pessoas atraentes;

- As pessoas ricas são acusadas apenas por aqueles sem dinheiro;

- As pessoas competentes são criticadas apenas por aqueles sem resultados;

- As pessoas excepcionais são invejadas por aqueles que não obtêm atenção.

Assim você chega a uma conclusão óbvia:

Mediocridade odeia grandeza.
Você foi avisado. Tudo o que eu escrevi acima espera por você no topo da montanha. Agora você pode decidir por si mesmo. Você está pronto para pagar o preço?

Crédito... Mateusz Grzesiak

segunda-feira, 7 de março de 2016

Como destruímos nossa vida sem perceber...

Às vezes parece que a nossa vida não está indo bem e estamos prontos para mudar tudo, mas não sabemos o quê.

— A vida não é como uma linha reta. Nem se trata de um conjunto de horários e de gráficos. Não há nada de mau se você não terminou os seus estudos numa determinada idade, se você é casado ou não, se encontrou um emprego estável ou se começou a formar a sua própria família, etc. Você vai entender muito bem que, se você não se casou com seus 25-30 anos, se não se tornou vice-presidente aos 33 ou se não encontrou a felicidade na idade X, ninguém vai julgá-lo.


E, se o fizerem, também não importa. Você pode retornar a qualquer momento; pode parar e descobrir o que lhe inspira. Você tem o direito de se dar um tempo. Por alguma razão, muitos se esquecem disso. Muitas vezes, começamos a planejar nossa vida na escola e, conforme os planos, nos inscrevemos na faculdade. Como estudantes universitários, pensamos em escolher um emprego e, mesmo se não gostamos muito do plano que traçamos para nossas vidas, seguimos em frente, porque já dedicamos tempo a essas escolhas. Todas as manhãs nos levantamos e vamos para o trabalho, porque devemos confirmar a decisão que tomamos um dia e, assim, damos um passo atrás do outro pensando que estamos cumprindo as tarefas da lista de nossa vida. Mas um dia acordamos imersos na mais profunda depressão; um dia sentiremos que há algo que nos pressiona e não nos deixa viver, mas não saberemos do que se trata. Assim, destruímos nossa vida.

Destruímos nossa vida escolhendo a pessoa errada. Por que sentimos necessidade de acelerar os relacionamentos? Por que somos tão obcecados com a ideia de estar com alguém e não com a de ser alguém? Acreditem, o chamado amor que ’nasce’ por conveniência, que floresceu pela necessidade de dormir com alguém, que está lá para satisfazer nossa necessidade de atenção e não os nossos verdadeiros sentimentos, não é o tipo de amor que vai nos inspirar a acordar às 6h da manhã e abraçar a pessoa que dorme ao lado. Tente encontrar esse amor que faz de você uma pessoa melhor. Não fique cego com um ’não quero dormir sozinho’. Passe algum tempo com você mesmo, coma sozinho, durma sozinho e, dentro de algum tempo, você encontrará coisas novas e interessantes sobre você, coisas de que nem suspeita. Você vai crescer como pessoa e encontrará o que lhe inspira, vai ser o único a dominar seus sonhos e crenças. Quando finalmente encontrar aquela pessoa que faça cada uma das células do seu corpo dançar, se sentirá confiante com ele ou com ela, porque tem confiança em si mesmo. Espere. Peço que você espere esse amor e lute e se esforce por ele, pois o verdadeiro amor é uma das coisas mais maravilhosas que seu coração pode sentir.

Destruímos nossa vida ao permitir que o passado tenha controle sobre nós. Na vida muitas coisas passam e passarão. Essa é a sua principal característica: decepções, frustrações, dias em que você se sente inútil...parece que esses momentos e palavras vieram para ficar, mas não devemos permitir que nos controlem, porque eles são apenas palavras. Se você permitir que cada situação desagradável se torne o prisma que define sua percepção das coisas, verá o mundo de forma negativa e incorreta. E, se você permitir isso, corre o risco de ficar parado num mesmo lugar por anos, por estar convencido, por exemplo, de que é estúpido; de deixar passar o amor, porque você sente que a sua ex lhe deixou por não ser bom o suficiente e agora você não acredita em mulheres (ou nos homens). É como um círculo vicioso. Se não se der a oportunidade e deixar o seu passado para trás, então você vai continuar a ver o mundo através da janela suja do passado.

Destruímos nossa vida quando nos comparamos com os outros. A quantidade de seguidores que você tem no Instagram não vai aumentar ou diminuir seu valor como pessoa; o número de zeros à direita em sua conta bancária não terá nenhum efeito real sobre a sua compaixão, inteligência ou felicidade. Alguém que tenha duas vezes mais propriedades do que você não vai experimentar um tipo especial de alegria. Na boa? O fato de aquele velho colega de faculdade ter dado check in no Facebook num resort fantástico ou no hotel mais bacana da cidade não faz a menor diferença na sua vida. Sabemos disso, mas, muitas vezes nos esquecemos e nos sentimos pra baixo. Estamos presos no falso mundo das redes sociais, ainda que provavelmente isso não nos leve à morte, mas nos destrua gradualmente ao criar em nós a necessidade de nos sentir ’importantes’ e pressionar os outros para que também sigam esse ideal.

Destruímos nossa vida ao nos privar das emoções. Tememos dizer muito, possuir muito e que as pessoas saibam o quanto significam para nós. O interesse por alguém não significa loucura. Sim, expressar as suas emoções por alguém lhe torna um pouco mais ’vulnerável’, mas não há nada de errado com isso; ao contrário, há um pouco de magia em desnudar a alma e ser honesto. Deixe sua companheira ou parceiro saber que ele ou ela lhe inspira, diga a sua mãe que você a ama, mesmo quando você está na frente de seus amigos, deixe que sua alma viva, não se torne pedra, seja valente.

Destruímos nossa vida quando temos de suportá-la. Quando nos conformamos com menos do que desejávamos inicialmente, destruímos as possibilidades que vivem dentro de nós e é como trair a nós mesmos e a nosso potencial. Quem disse que o próximo Michelangelo não está sentado agora na frente da tela do computador, organizando documentos alheios porque precisa para pagar as contas ou porque trabalhar assim é mais fácil do que buscar seus sonhos? Não deixe que isso aconteça com você, não destrua sua vida desse jeito. A vida, o trabalho e o amor estão inevitavelmente ligados entre si. Devemos nos esforçar para ter o trabalho que queremos e um amor excepcional, só assim entenderemos a diversidade e felicidade na vida.

Autor: Bianca Sparacino                             
Tradução e adaptação: Incrível.club

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Sair no melhor da festa não é bom!

 A morte, por si só, é uma piada pronta.
Morrer é ridículo.

Você combinou de jantar com a namorada,
está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem,
precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no
carro e no meio da tarde morre. Como assim? 

E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? 

Não sei de onde tiraram esta ideia: MORRER!!!


A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio
estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve
lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física,
quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. Passou madrugadas sem dormir para
estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer
da vida, cheio de dúvidas quanto à profissão escolhida, mas era hora
de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente... 

De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway,
numa artéria entupida, num disparo feito por um delinquente que gostou do seu tênis.
 
Qual é? Morrer é um chiste.

Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém,
sem ter dançado com a garota mais linda,
sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida.
Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e
penduradas também algumas contas. 

Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas,
a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira.
Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu.
Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce,
caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina,
começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer.
Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte
costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. 

Isso é para ser levado a sério? Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o
sono eterno pode ser bem-vindo. Já não há mesmo muito a fazer, o corpo não
acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase
nada guardado nas gavetas.

Ok, hora de descansar em paz.
Mas antes de viver tudo? Morrer cedo é uma transgressão,
desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero.
E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça.
Por isso viva tudo que há para viver. 

Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da Vida... Perdoe... Dance... Sempre!!!

( Crônica de Martha Medeiros de 2006)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O amor pode durar!

Acho tão bonito casais que duram. Não importa o tempo, o que vale é a intensidade. Querer estar junto vale muito mais do que estar junto há 20 e tantos anos só por comodidade. Sei que estou falando obviedades, mas hoje vi um casal de velhinhos na rua.

Me doeu de uma forma linda. Acho que o amor, quando é amor, tem lá suas dores bonitas. A gente vê uma cena e o coração fica emocionado. Nos dias de hoje, com tanta tecnologia, com tanta correria, com tanta falta de tempo, com tanto olho no próprio umbigo e nos próprios problemas, com tanta disputa pelo poder, pelo dinheiro, por ter mais e mais, sei lá, acho bonito ver um casal de velhinhos na rua.
A mão, enrugadinha, segura a outra mão. A outra mão, por sua vez, segura uma bengala. Falta equilíbrio, sobra experiência. Falta a juventudade, sobra história para contar. Falta uma pele lisa, sobram marcas de expressão que contam segredos. Envelhecer não é feio. Em tempos de botox, a gente devia olhar um pouco para dentro. De si. Do outro. Do amor.

As pessoas não têm paciência para relacionamentos. Se está ruim elas simplesmente trocam. Não tentam, não se empenham, não lutam para dar certo. Não acho que a gente tem que aceitar tudo que o outro nos dá. Não acho que temos que cruzar os braços para o que está errado. Mas o amor exige uma dose de sacrifício. O amor não é descartável. O amor não pode ser jogado fora. Não dá pra fazer uma lipo no amor. A gente tem é que lutar por ele. Diariamente.

Os casais antigos são mais pacientes com os erros e os defeitos do outro. Não acho que mulher tem que ser dona de casa e aceitar um par de chifres. Mas acho que a mulher tem que entender que o homem é diferente. E vice-versa. A mulher quando quer ajuda quer agora e não daqui a cinco minutos. Diferenças de gênio, diferenças de gênero. E que bom que elas existem. E que bom que existem casais com cabelos bem branquinhos e olhares meigos para nos lembrar que o amor pode durar, sim.

Copyright @ 2016 Acesso [Soluções e Informática]. Designed by Templateism | Love for The Globe Press